Somos as histórias que escolhemos viver

A todo momento ouvimos, fabricamos e contamos histórias. Podemos não perceber, mas essas narrativas — reforçadas dia-a-dia — é o pano de fundo de todas as nossas escolhas.

O primeiro passo para a transformação é resgatar e ouvir essas histórias com novos ouvidos e com uma atenção especial.

Podemos, então, decidir se essas histórias nos servem ou não. Podemos escolher recriar a narrativa que nos orienta.

Qual o nosso papel no mundo? O que é sucesso? O que é importante?

Tudo o que precisamos fazer é escolher as histórias que nos servem, abandonar as que não queremos e recriar a narrativa do nosso futuro.

Posted by Felipe Tavares

Trabalho para conciliar o desenvolvimento social com a inteligência dos sistemas vivos. Acredito que a sustentabilidade começa com uma mudança de pensamento, e não de técnicas.

Deixe uma resposta