As cinco dimensões da prática regenerativa

Coevolução newsletter #7

O que faz com que um projeto, empresa ou o comportamento de uma liderança seja melhor qualificado como regenerativo do que como sustentável, ecológico ou humano?

Esta não é uma pergunta simples, mas podemos dizer que a prática regenerativa está orientada para a transformação sistêmica. Essa direção faz com que o praticante precise ampliar o seu escopo de atuação para incluir aspectos que comumente não são considerados.

O Clear (Center for Living Environments and Regeneration), informado pelo trabalho do Regenesis e da Carol Sanford, sistematizou cinco dimensões de prática com as quais precisamos estar envolvidos para tornar e manter regenerativo o nosso trabalho. São elas:

Transformação sistêmica

Sabendo que estamos o tempo todo influenciando nosso entorno, podemos escolher participar de forma apropriada e cuidar dos lugares onde estamos. Transformações sistêmicas acontecem quando assumimos o papel de catalisadores da evolução local impulsionando a construção de capacidades nas comunidades humanas e ecossistemas que ampliam os níveis de viabilidade, vitalidade e capacidade para a evolução do território.

Autotransformação

A autotransformação a serviço da transformação sistêmica é sobre a intenção de realizar o potencial do nosso eu para criar e manifestar benefícios através do nosso trabalho no nosso território, comunidade ou organização. Trata-se de redesenhar quem somos e como nos colocamos nas situações para servir melhor à causa da qual participamos e que nos importa cuidar.

Entendimento dos sistemas vivos

Compreender como funcionam sistemas vivos, integrais e evolutivos aumenta nossa efetividade enquanto facilitadores de processos regenerativos. Esse entendimento nos leva a uma qualidade particular de pensamento e estado de ser que amplia nossa capacidade de participar apropriadamente e projetar intervenções coerentes com o dinamismo, as tendências evolutivas e a característica de interdependência dos fenômenos vivos à nossa volta.

Pensamento orientado por quadros conceituais

Os quadros conceituais ajudam a mente a dar forma à informação capturada pelas impressões influenciando não só no que damos ênfase e em como escolhemos agir, mas até no que prestamos atenção e no que nossos sentidos captam como dados importantes da realidade. Consentir com um quadro conceitual faz com que o pensamento seja intencional em vez de acidental, tornando o pensamento explícito e aprimorando a eficácia do trabalho colaborativo.

Trabalho desenvolvimental

Trabalhar de forma desenvolvimental é sobre implicar genuinamente os atores afetados por uma iniciativa, ajudando-os a descobrir seus papéis nos seus contextos e favorecendo a construção de capacidades cuja condução possa se dar de forma autodeterminada por eles. É assumir o objetivo explícito de aprimorar a capacidade das pessoas, instituições e ecossistemas fazerem o que são impelidos a realizarem. Isso é possível quando partimos da premissa de que novos potenciais são revelados quando causas são cultivadas e capacidades são construídas em parceria com o tempo e com reverência à essência de tudo aquilo que tocamos.

 

Nós estamos trabalhando essas cinco dimensões na newsletter. 

Os emails sobre pensamento à montante e pensamento a partir de primeiros princípios ressaltam a importância do pensamento intencional. Desenvolvimento e coevolução são alguns dos princípios de funcionamento dos sistemas vivos. Os atributos da liderança regenerativa que trabalhamos nos últimos emails fazem parte do trabalho de autotransformação do praticante regenerativo.

Seguimos nessa direção aprofundando nosso entendimento e incentivando gestos informados por cada uma dessas dimensões de modo que possamos nos aproximar cada vez mais de uma forma regenerativa de sermos humanos e de conduzir iniciativas em parceria com a vida.

 


Amplie suas capacidades para a transformação sistêmica

Coevolução é uma newsletter semanal para pessoas que acreditam ter um papel a desempenhar na construção de um mundo viável. Você receberá ideias e ferramentas sofisticadas para o desenvolvimento de capacidades orientadas pelo paradigma regenerativo. Assine aqui.

Posted by Juliana Diniz in Coevolução newsletter, 0 comments

Olhar dentro

Coevolução newsletter #6

A atenção ao lugar interno a partir do qual operamos é essencial para o desenvolvimento humano e é um pilar para o trabalho de design regenerativo. 

O desenho e a condução de projetos, processos e comunidades são influenciados diretamente pela qualidade da presença do facilitador. 

Quando o lugar de poder é externo, a realização ou a insatisfação pessoal ou o sucesso de um projeto estão condicionados às circunstâncias além do nosso controle e poder. Nesse sentido, o acaso, as estruturas sistêmicas e os comportamentos alheios costumam ser justificativas que damos para quando as coisas caminham na direção contrária daquela que gostaríamos. Continue reading →

Posted by Juliana Diniz in Coevolução newsletter, 0 comments

#21 Evolução, pensamento sistêmico e desenvolvimento regenerativo

Ouça no seu app favorito.

Esse episódio é uma edição da conversa que eu fiz com a Comunidade de Aprendizagem do Trabalho Que Reconecta anfitriada pelas queridas Polliana Zocche e Lia Beltrão.

No momento em que elas me convidaram, a comunidade estava trabalhando a fase ver com novos da espiral do Trabalho Que Reconecta. Ver com novos olhos sucede as fases de acordar a gratidão e honrar a dor, e depois dela é o momento de seguir adiante. Joanna Macy destaca o papel do pensamento sistêmico em ampliar nossas perspectivas sobre o que acontece ao nosso mundo e como responder apropriadamente a isso.

A fim de trazer uma nova visão, ou levar novos olhos ao mundo, eu apresentei o processo evolucionário cósmico como uma história com força mítica o suficiente para confrontar a narrativa de um paraíso científico-tecnológico-industrial que se pretende capaz de superar os aspectos complexo, ambíguo e impermanente da vida.

Evolução, emergência, sinergia foram alguns dos tópicos da primeira parte da conversa. Na segunda parte eu trouxe reflexões sobre como nós, através de nossos projetos, podemos facilitar a emergência de propriedades sistêmicas geradoras de saúde e resiliência nos lugares onde estamos.

Posted by Juliana Diniz in Podcast, 0 comments

Regenerar de dentro para fora

Coevolução newsletter #5

Neste email apresento alguns dos pontos-chave da próxima trilha de aprendizagem da nossa comunidade online, Atributos da liderança regenerativa.

Ela incorpora a premissa de que o trabalho regenerativo requer mais que um conjunto de habilidades ou competência técnica. O componente essencial desse trabalho é o desenvolvimento interior que ocorre enquanto fazemos nosso trabalho no mundo.

A regeneração de um sistema requer foco duplo no que podemos chamar de trabalho interno e trabalho externo do praticante regenerativo. Levando isso a sério, essa trilha nos ajudará a construir capacidades necessárias para assumir a tarefa altamente negligenciada de trabalhar regenerativamente de dentro para fora. Continue reading →

Posted by Juliana Diniz in Coevolução newsletter, 0 comments

Princípios orientadores

Os princípios descritos abaixo orientam a forma como queremos atravessar o ano de 2021 e anfitriar o Círculo Regenerativo, nossa comunidade de aprendizagem.

Um ciclo que se inicia é uma oportunidade de alinhamento das nossas ações com aquelas intenções que, a menos que sejam firmadas, nos escapam no cotidiano. Esclarecer para nós mesmos princípios orientadores tem um poder organizativo e cuida para que sigamos em uma direção de maior potencial.

O Círculo é resultado do desabrochar das nossas percepções acerca do que significa desenvolvimento, aprendizagem e comunidade. Os princípios abaixo sugerem uma ética de conexão com a vida e de realização humana que informa como queremos conduzir o Círculo e participar do mundo. Continue reading →

Posted by Juliana Diniz in Texto rápido, 0 comments

Desenvolvimento como princípio da vida

Coevolução newsletter #4

O conceito de desenvolvimento elaborado no âmbito da visão sistêmica da vida que informa o paradigma regenerativo é particular.

Neste email apresento o que significa desenvolvimento em um sistema vivo.

Sistemas vivos são onipresentes. Eles não se restringem a organismos vivos ou sistemas naturais. Eles incluem sistemas complexos dinâmicos tais como paisagens, territórios, comunidades e organizações humanas e projetos diversos.

Com isso, quero dizer que você pode usar as reflexões abaixo para informar diretrizes de ação para o seu projeto ou comunidade.

Continue reading →

Posted by Juliana Diniz in Coevolução newsletter, 0 comments

#20 Por que participar de uma comunidade de transformação? I com Polliana Zocche

Ouça no seu app favorito. 

Polliana Zocche estudou biologia e ecologia durante a graduação, o mestrado e o doutorado. Tem interesse pela ecologia do mundo e ecologia da mente e vem explorando isso com o Trabalho Que Reconecta. Faz parte da equipe da Revista Bodisatva e é caseira do O lugar.

Nessa conversa, Polli compartilhou das suas experiências nas diversas comunidades onde orbita e trouxe reflexões inspiradoras sobre a beleza das pequenas vitórias, sobre dar nascimento positivo às pessoas, sobre a liberdade da própria energia que é anterior e independente das frustrações e sobre criar espaços que abraçam processos emergentes na medida em que deixamos cair máscaras e certezas.

Continue reading →

Posted by Juliana Diniz in Podcast, 0 comments

Pensamento a partir de primeiros princípios

Coevolução newsletter #3

O pensamento a partir de primeiros princípios é uma forma de raciocínio que nos ajuda a fugir de hábitos mentais danosos e a remover ruídos.

Um primeiro princípio é uma proposição fundamental sobre algo. É uma verdade que se sustenta sozinha.

Para pensar a partir de primeiros princípios precisamos abandonar nossas pré-concepções e iniciar um processo de investigação a fim de  revelar o que é mais essencial, fundamental e verdadeiro sobre algo.

Continue reading →

Posted by Felipe Tavares in Coevolução newsletter, 0 comments

Coevolução, uma direção para a sociedade de alta sinergia

Coevolução newsletter #2

Trago algumas reflexões a partir de um conceito poderoso, a coevolução.

Todos os organismos vivos participam ativamente da evolução. Enquanto participantes, eles afetam não só os seus destinos, mas o destino de todo o seu ecossistema.

Dois ou mais organismos estão em coevolução quando são capazes de estabelecer relações sinérgicas onde ambos se beneficiam e ao mesmo tempo são capazes de contribuir com o desenvolvimento do ecossistema ao qual pertencem.

O entendimento mais profundo do significado de coevolução e o seu desdobramento pode ter um grande impacto em nossos projetos e vidas.

Continue reading →

Posted by Felipe Tavares in Coevolução newsletter, 0 comments
Load more