Entendendo a regeneração

O primeiro passo para entender a regeneração é reconhecer que a vida se organiza em sistemas aninhados, ou seja, sistemas dentro de sistemas.

Depois é necessário compreender que cada organismo vivo possui um potencial que surge a partir de suas características únicas, de sua essência.

Este potencial, quando trabalhado e revelado, nos informa um papel regenerativo a ser desempenhado.

Este papel reflete uma atividade que permitirá com que o projeto realize uma contribuição única para a saúde e vitalidade do sistema maior em que ele está inserido.

Nesta dança opera o princípio da reciprocidade. Eu contribuo para a saúde do sistema em que estou inserido assim como este contribui diretamente para a minha saúde e prosperidade.

Assim, uma iniciativa é regenerativa a medida em que ela desempenha um papel capaz de contribuir para a vitalidade do sistema em que ela está inserida.

Agora pergunte a si mesmo: qual a contribuição que faço para o sistema de que faço parte?

Postado por Felipe Tavares

Trabalho para conciliar o desenvolvimento social com a inteligência dos sistemas vivos. Acredito que a sustentabilidade começa com uma mudança de pensamento, e não de técnicas.

Deixe uma resposta