Desenvolvimento regenerativo, uma evolução na discussão em sustentabilidade. IDR Instituto de Desenvolvimento Regenerativo

Desenvolvimento regenerativo, uma evolução na discussão em sustentabilidade

O que o desenvolvimento sustentável é para o desenvolvimento econômico convencional, o desenvolvimento regenerativo é para o desenvolvimento sustentável.

O desenvolvimento regenerativo contrapõe a ideia do desenvolvimento sustentável de que o melhor que o ambiente construído pode ser é “neutro” em relação ao mundo vivo. Entende-se, a partir desta nova visão, que os ambientes construídos podem produzir mais energia e recursos do que consomem e que podem funcionar como catalisadores da saúde dos lugares em que estão inseridos. Esta prática de design é descrita como uma que constrói capacidades, e não coisas.

Assim, esta abordagem propõe uma evolução e aprofundamento do conceito de desenvolvimento sustentável pois está evidente que o modo de se praticar sustentabilidade atualmente é ineficaz e insuficiente. O paradigma regenerativo da sustentabilidade reconhece que a humanidade, o desenvolvimento humano, as estruturas sociais e os interesses culturais são parte inerente do ecossistema, fazendo dos humanos participantes influentes da saúde e do destino da rede de sistemas vivos da Terra.

Gabel (2005) constrói o conceito ao dizer que o desenvolvimento é o uso dos recursos para aprimorar a qualidade de vida da sociedade. Diz, então, que o que é chamado de desenvolvimento sustentável é o uso dos recursos para aprimorar a qualidade de vida da sociedade de uma forma que não destrua ou acabe com os sistemas suporte necessários para o crescimento futuro. E conclui dizendo que o desenvolvimento regenerativo é o uso dos recursos para aprimorar a qualidade de vida da sociedade de forma que construa a capacidade de regenerar e manter as condições necessárias para a evolução dos sistemas vivos, humanos ou não.

O que o desenvolvimento sustentável é para o desenvolvimento econômico convencional, o desenvolvimento regenerativo é para o desenvolvimento sustentável. Assim, temos que a pergunta do desenvolvimento sustentável é “Como podemos resolver este problema e ao mesmo tempo sustentar e não degradar os sistemas suporte?”; já o desenvolvimento regenerativo pergunta “Como podemos resolver este problema de forma a aprimorar e evoluir a capacidade dos sistemas suporte?”; ou ainda: “Como podemos satisfazer as nossas necessidades e desenvolver a economia de forma que o resultado seja mais florestas, mais solos férteis, rios e aquíferos mais abundantes e limpos, uma atmosfera mais saudável e uma maior biodiversidade?”.

A abordagem regenerativa reconhece que os humanos são a “natureza” e que há uma grande esperança no potencial evolucionário na forma de um inter-relacionamento intencional. Os seres humanos possuem um papel positivo a desempenhar na natureza. Para que sejam criadas condições propícias à evolução da vida, os humanos devem desenvolver uma consciência que possibilite uma relação mutuamente benéfica de evolução a ordens mais elevadas de ser — uma relação que esteja sempre consciente de seu potencial evolutivo (MANG e REED, 2012). Esta abordagem é profundamente consciente de que a saúde de um ecossistema depende da saúde humana e de que a saúde humana depende da saúde de toda a ecologia.

Referências

GABEL, M. Regenerative Development: Going Beyond Sustainability. 2005.

JENKIN, S.; ZARI, M. P. Rethinking our built environments: Towards a sustainable future. Nova Zelândia: Ministério do Meio Ambiente da Nova Zelândia, 2009.

MANG, P.; REED, B. Regenerative Development and Design. Encyclopedia Sustainability Science & Technology, p. 1–44, 2012.

REED, B. Shifting from “sustainability” to regeneration. Building Research & Information, v. 35, n. 6, p. 674–680, 2007.

ZARI, M. P. Ecosystem services analysis for the design of regenerative built environments. Building Research & Information, v. 40, n. 1, p. 54–64, 2012.

 


Assine a lista de email

Uma vez por semana entregamos pílulas de pensamento que nos
ajudam na construção de culturas regenerativas.

 

Postado por Felipe Tavares

Trabalho para conciliar o desenvolvimento social com a inteligência dos sistemas vivos. Acredito que a sustentabilidade começa com uma mudança de pensamento, e não de técnicas.

Deixe uma resposta