A nova zona de segurança

Conformidade, padrão e regras estabelecidas, ou seja, o jogo do trabalho convencional, costumava ser a nossa zona de segurança e ao mesmo tempo a nossa zona de conforto.

É confortável a sensação de segurança e de certeza, mas estar confortavelmente dormente ao ocupar um papel substituível não é mais seguro.

Apesar da nossa zona de conforto ser a mesma, a nossa zona de segurança mudou.

Vivemos em um mundo em que a conformidade não é mais recompensada. A sociedade, hoje, na economia da conexão, valoriza aquelas pessoas corajosas capazes de fazer um trabalho surpreendente.

A zona de segurança, então, está na capacidade de surpreender. Está na capacidade de fazer um trabalho significativo e em criar conexão.

É preciso sair da zona de conforto para entrar na nova zona de segurança. Você pode fazer diferente e pode fazer melhor do que sempre fizeram.

Você é capaz, com o seu coração e com toda a sua coragem, de fazer algo surpreendentemente significativo que irá mudar o jeito como as coisas são feitas. Algo mais generoso, mais humano, mais atento e mais profundo.

Com intenção e coragem podemos transformar os nossos projetos e o nosso trabalho em legados para a sociedade, em contribuições significativas que são essenciais para a vitalidade do nosso local de interação.

Nessa jornada precisamos de duas coisas. De uma mentalidade de aprendizagem por toda a vida e de uma comunidade de apoio.

Juntos, podemos nos tornar indispensáveis e insubstituíveis.

Uma boa avaliação que podemos fazer é nos perguntar: se eu me retirar agora quem verdadeiramente sentirá a minha falta?

Posted by Felipe Tavares

Trabalho para conciliar o desenvolvimento social com a inteligência dos sistemas vivos. Acredito que a sustentabilidade começa com uma mudança de pensamento, e não de técnicas.

Deixe uma resposta