Um convite para nos reunirmos à vida

Nós somos natureza e podemos projetar a nossa ação no mundo a partir da inteligência da vida. 

Vivemos uma crise profunda em relação ao modo como nos relacionamos com a natureza e ao modo como nos vemos enquanto seres humanos e sociedade global. Em outras palavras, sobrecarregamos os sistemas de suporte à vida e estamos experienciando a crise do projeto civilizatório da modernidade.

O contexto atual implica reconhecer que, independente do que fizermos hoje, nas próximas décadas enfrentaremos o colapso do sistema de organização social e produtiva e dos modelos de governança anti-vida que deve morrer para nascer uma nova humanidade que se vê novamente como parte da vida.

Para atravessar o momento presente cuja marca é a separação entre humanidade e natureza, eu e outro, eu atual e eu potencial é fundamental assumirmos um sentido de identidade ampliada cuja marca é nossa interdependência em relação aos sistemas vivos. 

Embora o mundo hoje evidencie um comportamento humano contrário ao florescimento da vida, nós compartilhamos da mesma natureza dos sistemas vivos. Nós somos natureza e podemos projetar a nossa ação no mundo a partir da inteligência da vida. 

Desenhar e executar iniciativas alinhadas com o modo de proceder dos sistemas vivos é o nosso passaporte para um futuro possível e para uma sociedade viável. E também o caminho de realização da nossa verdadeira identidade.

É inimaginável o potencial humano a ser revelado quando nós escolhermos viver de um jeito que crie condições para a vida prosperar. Nós precisamos nos reunir à vida para acessar alguns de nossos poderes esquecidos.

O desenvolvimento regenerativo, informado pela visão sistêmica da vida, ciências da complexidade, abordagens focadas no território, ecologia profunda e outras referências associadas, nos mostra que isso é possível e nos ensina como fazer. 

Desenvolver-se de forma regenerativa é sobre superar o autocentramento, colocar-se a serviço de algo maior que si mesmo, participar de forma envolvida e apropriada em contextos biorregionais, catalisar a evolução local e desempenhar um papel indispensável para a saúde local. Como consequência, a nossa vida e as nossas iniciativas se tornam legados transformativos e fonte de inspiração.

Nós oferecemos consultoria em “desenvolvimento e design regenerativo” para projetos de base territorial e para organizações. Essa é uma abordagem que permite aos projetos e organizações incorporarem o paradigma regenerativo e a visão sistêmica da vida em suas operações, relações e impacto tornando-se catalisadores para a regeneração local e transformação sistêmica.

Posted by Juliana Diniz

Por meio da união entre desenvolvimento humano e a perspectiva evolucionária da Terra facilito processos de inovação social e mudança sistêmica que promovam saúde pessoal e planetária.
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments